Coronavírus: saiba sobre a pandemia que alertou o mundo

No dia 28 de fevereiro, o New England Journal of Medicine (NEJM) publicou um estudo com 1.099 pacientes com diagnóstico positivo para a infecção pelo Covid-19, provenientes de 552 hospitais de 30 províncias chinesas, no período de dezembro de 2019 a janeiro de 2020. O perfil dos pacientes analisados inclui a idade média de 47 anos, 41,9% do sexo feminino, 483 pacientes residentes em Wuhan, 3,5% profissionais da saúde e 23,7% com uma comorbidade ou mais. O tempo de internação hospitalar médio foi de 12 dias. 

O período de incubação de 4 dias , a febre (88,7% apresentaram durante a hospitalização), tosse (67,8%), fadiga (38,1%), escarro (33,7%), dispneia (18,7%), diarreia (3,8%) e náusea e vômito (5%) foram os principais sintomas observados. Os principais exames realizados foram o de radiografia de tórax e tomografía de tórax. Em apenas 17,9% dos pacientes não graves e 2,9% dos pacientes graves, esses exames eram normais. 

Em relação à gravidade:

  • Casos não graves: 84,3%;
  • Casos graves: 15,7% (os pacientes eram mais velhos e apresentavam maior número de comorbidades);
  • Necessidade de oxigênio suplementar: 41,3%;
  • Admissão na UTI: 5%;
  • Ventilação mecânica: 2,3%;
  • ECMO: 5 casos (0,5%).

Complicações:

  • Choque séptico: 1,1%;
  • SDRA: 3,4%;
  • Insuficiência renal: 0,5%.

A taxa de mortalidade média foi de 1,4%. O estudo evidenciou também um número básico de reprodução de 2,2, o que significa que, em média, cada pessoa infectada transmite o vírus a outras duas pessoas. A maior parte dos pacientes não se encontra em situação grave, com mortalidade baixa. A febre é o sintoma mais comum, com período de incubação médio de 4 dias. É preciso adotar medidas preventivas em nível global para diminuir a pandemia. Boas práticas de higiene são essenciais na prevenção.

(51) 3014.2093 | 3384-1362 | (51) 986198587 (WhatsApp) | sotirgs@sotirgs.com.br | Secretária Joice Dillenburg
Design e desenvolvimento by Dableo comunicação