Desmistificando os Cuidados Paliativos

1) O paciente de cuidados vai morrer em algum momento, a questão é como e quando. Esse doente vai morrer sofrendo? Com sintomas não controlados? Ou terá uma boa morte, com dignidade e cuidados holísticos? É preciso saber qual o papel do paliativista. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cuidado paliativo é uma abordagem que promove qualidade de vida aos pacientes e seus familiares através da prevenção e alívio do sofrimento. Requer identificação precoce, avaliação  e tratamento da dor, além da análise de outros problemas de natureza física, espiritual e psicossocial. 

 

2) “Não há mais nada para fazer se o paciente está em cuidado paliativo”. Por mais que não haja uma cura, pode-se melhorar significativamente a qualidade de vida do paciente. É possível SIM fazer algo, mas isso requer tempo, pessoas capacitadas e comprometidas. Identificar as necessidades do paciente é fundamental, sejam elas físicas, psicológicas, sociais ou espirituais. Fornecer utensílios auxiliares e diminuir distrações, por exemplo, podem ser medidas simples, mas que já fazem toda a diferença.

 

3) “A sedação paliativa acelera a morte do paciente”. A sedação paliativa tem orientações formais, ou seja, não é qualquer pessoa que vai ser sedada.Os sintomas do paciente devem ser refratários a todas as tentativas de controle. Um paciente com enfisema avançado em insuficiência respiratória, usando 30 mg de morfina endovenosa e sem resposta adequada, está com o quadro clínico irreversível. Neste caso, esse doente tem indicação para sedação paliativa. Se ele morrer logo depois, a causa de sua morte será o enfisema, não a sedação.

 

4) “Quem está em cuidados paliativos já vai morrer”. Na realidade, esse paciente não está necessariamente no fim da vida. O ponto ideal para iniciar o acompanhamento é quando o diagnóstico for realizado. Essa atitude diminui o sofrimento do paciente. Os cuidados paliativos também se estendem à família.

 

O conhecimento é essencial para combater mitos sobre essa área. Quanto mais informação, melhores serão os argumentos. Cuidados paliativos são um trabalho difícil, mas que gera resultados incríveis. 

(51) 3014.2093 | 3384-1362 | (51) 986198587 (WhatsApp) | sotirgs@sotirgs.com.br | Secretária Joice Dillenburg
Design e desenvolvimento by Dableo comunicação